Rock com temas natalinos visa arrecadar fundos para campanha de alimentos para músicos goianos


O projeto de rock natalino para as novas gerações que está sendo produzido nas redes sociais pelo músico e compositor Fred Le Blue (movimento ARTEtetura e HUMANismo) tem mobilizado Goiânia para uma campanha solidária para a ceia de natal dos profissionais da cultura em geral, sobretudo, da música, que foram os mais impactados com perda de renda pela pandemia.
 
Conteúdo sob responsabilidade do músico e compositor Fred Le Blue
 
 Por meio de coletânea digital de canções pop-rock, rock, gospel, bossa-nova e sertanejo universitário com mensagens positivas, lúdicas e natalinas do selo musical Artetethos do Pequi (instagram.comCrocknchristmas), o artista realiza um disco comemorativo dos seus 25 anos de composição musical do goiano Fred Le Blue. As músicas estão sendo lançadas no youtube.com/fredleblue em dezembro de 2021, juntamente, com videoclips especiais para repensar o estado da arte e da ciência sobre a condição humana no atual contexto de pandemia. O trabalho conta com a participação de artistas e produtores musicais com quem o artista mantém ou manteve interlocução artística no Rio (Dr. Silvana e Supercordas), em São Paulo (Los Porongas) e em Goiânia (Escola do Rock e Banda RG). 

Os objetivos, segundo Le Blue, são de caráter social, cultural e político: “Em primeiro lugar, perpetuar o espírito comunitário e gregário do Natal nas novas gerações em momento histórico de pandemia global e polarização nacional por meio da arte de caráter sociocultural e musicoterapêutico. bem como, viabilizar alimentos e recursos para o Natal das famílias de artistas e produtores culturais em situação de vulnerabilidade social; Incentivar a adolescência e juventude robotizada pela gamificação da vida à sociabilização através da cultura digital, espírito cristão e da ação solidária; Valorizar e divulgar a cultura e música goiana (pop)rock no Brasil, que perdeu muita representatividade local nos últimos 15 anos, com inúmeros grupos musicais pioneiros tendo sido descontinuados; Sugerir as bases para uma sociedade musical eclética em Goiás, desconstruindo estereótipos e monopólios musicais associado ao Estado, mas também integrar a classe artística visando fortalecer o sentimento de mobilização social e compassividade mútua entre produtores culturais, permitindo criação de espaços de multiculturalidade que apontem para trocas e convivências harmoniosas entre gerações, classes, raças, etnias, religiões, culturas e estilos musicais diferentes.

A relevância da iniciativa se deve a percepção de que a paz individual, familiar e social são temas contíguos e interdependentes. Com a pandemia por COVID-19, muitas pessoas perderam renda financeira e convivência social, resultando também uma “pandemia mental” em função também do acirramento da polarização política no Brasil. Sem atividades culturais públicas, refém da desinformação e violência virtual nas redes sociais, a sociedade se empobrece na sua capacidade de empatia e tolerância interpessoal, deixando de experienciar a alteridade. Segundo Le Blue, a escolha do Natal como tema musical se deve ao fato de que: “O Natal é o período em que o espírito da luta por justiça social e bem comum se universaliza, quando os desafetos e desuniões cedem espaço para um sentimento de irmandade compassiva. Ao compartilhar a ceia, se divide o pão e nos tornamos irmãos. Ao tentar eternizar esses bons momentos, ROCK ´N CHRISTMAS é uma celebração de parceiros unidos em prol do amor à música e ao próximo”.

Inspirado no cada vez mais eclético e ecumênico evento internacional Rock N´Rio e no álbum pioneiro de música natalina e cristã no Brasil “25 de Dezembro, lançado em 1995 pela cantora brasileira Simone, ROCK ´N CHRISTMAS tenta autenticar esse segmento musical no Brasil, buscando novos públicos, que tendem a não se identificar com o gênero por ele ser associado às gerações anteriores ou à música religiosa. O que no EUA não ocorre, haja vista que  a presença do natal no imaginário sociocultural é mais recorrente, havendo, por isso, uma tradição marcante de rock com temas natalinos, além de haver um desdobramento maior da música gospel na cultura pop secular. Com uma interface com a cultura e a musicalidade (pop)rock e digital, se torna possível se inspirar no espírito natalino de forma integrada com o contexto tecnológico e comportamental contemporâneo, permitindo consolidar na sociedade goiana os valores da integração interpessoal e intergeracional.

Por Fred Le Blue Alfaix Assis

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás